resíduos sólidos

Debate: lixo eletrônico e resíduos sólidos

Um importante processo na legislação ambiental brasileira culminou em 2010 em mudanças na lei 12.305 instituindo a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm).
 
A nova lei pretende extinguir com os lixões a céu aberto em âmbito nacional, até 2014, mantendo porém os aterros sanitários, onde destina-se 10% de resíduos sólidos não reaproveitáveis. A nova lei também cria propostas de compromisso e responsabilidade ao setor privado, para que este, estruture um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos.
 
Nesse contexto onde situam-se os resíduos eletro-eletrônicos? Grande parte do lixo eletrônico produzido no planeta tem como destino final países pobres da África, do Oriente Médio e da Ásia.

Do lixo orgânico ao eletrônico: Impactos e Futuro

 Conferência Let's Do It! de Resíduos Sólidos  América Latina

A gestão de resíduos sólidos é um dos grandes desafios de nossa sociedade. Cada vez mais caro e tóxico, o lixo doméstico tem aumentado em volume e complexidade, dos restos orgânicos ao  recicláveis mais clássicos (papéis, vidros, metais e plásticos) ainda geramos lâmpadas, eletro-eletrônicos em geral, medicamentos, óleos e suas embalagens. O descarte incorreto acarreta forte impacto ambiental  e também na saúde humana, contaminação por metais pesados, principalmente daqueles que trabalham como catadores ou vivem dos lixões. Quando não reciclamos nossos resíduos, os recursos naturais ali presentes, já extraídos do meio ambiente, são excluídos da cadeia produtiva - um grande e perigoso desperdício.

A Conferência Let's Do It! junto ao Coletivo do Lixo Eletrônico promovem um debate, no IV FICS, entre especialistas de diversas áreas sobre os impactos e o futuro da gestão de resíduos sólidos. Serão abordados os principais desafios e polêmicas na gestão de resíduos sólidos da região latinoamericana, bem como os conflitos específicos da área com o intuito de provocar a elaboração de soluções, tanto por parte dos debatedores como do público. O evento terá streaming ao vivo e pode-se participar enviando sua sugestão, crítica ou pergunta via twitter @lixoeletronico. Participe! | mais >

USP lança MBA de sustentabilidade em TIC e aumenta oferta de cursos na área

A Universidade de São Paulo lança o MBA em Sustentabilidade em TIC. Realizado pelo Laboratório de Sustentabilidade da Escola Polítécnica, o curso tem uma abordagem focada no mercado e na aplicação de práticas de sustentabilidade na gestão de Tecnologia da Informação e Comunicação. Informações sobre inscrição, carga horária e corpo docente são encontradas aqui. Haverá um Encontro de Sustentabilidade esta quinta para apresentar o curso, com debate de especialistas e visita ao CEDIR-USP. Veja convite.

| mais >

IV Fórum de Comunicação e Sustentabilidade terá debate sobre gestão de resíduos sólidos. Participe!

A gestão de resíduos sólidos é uma das questões ambientais mais atuais e complexas: poluição, contaminação do solo, recursos hídricos, animais, plantas, saúde humana; direitos dos catadores, modus operandi da indústria, falta de investimento para coleta de produtos tóxicos, responsabilidade  indefinida sobre os resíduos, iniciativas e setor de reciclagem desarticulados, comunidades humanas vivendo nos e dos lixões...

Desde os primórdios de sua primeira revolução, o mundo industrial preocupou-se somente com a primeira fase do ciclo de vida de seus produtos: obtenção de matéria-prima, produção e consumo. E o pós? O volume de lixo doméstico gerado só aumenta, assim como sua complexidade: além dos orgânicos, papéis e derivados de celulose, plásticos, metais e vidros
há medicamentos, eletroeletrônicos, óleos, absorventes, embalagens compostas... E se os materiais são diferentes, os processos de coleta e reciclagem também o são. | mais >

Nova audiência para discutir implantação da política de resíduos sólidos

Desafiadora com sua complexidade, como toda questão ambiental, a problemática dos resíduos sólidos não termina de ser minimamente compactuada entre todos os setores envolvidos. Urge um novo meio de se pensar e fazer política pública ambiental. Dica de Felipe Fonseca, texto da Agência Câmara de Notícias.

A Comissão de Desenvolvimento Urbano vai convidar o ministro das Cidades, Mário Negromonte, para discutir o Decreto 7.404/10, que regulamentou a Política Nacional de Resíduos Sólidos. A data da audiência ainda não foi marcada. | mais >

Entrevista: Lixo de todos, responsabilidade de todos

Texto de Áurea Lopes e Patrícia Cornils originalmente publicado n'Arede.

ARede nº68 abril/2011 - Sancionada no final do governo Lula, a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que levou 19 anos para sair do papel, já passou pela primeira regulamentação, também no ano passado. Entre as diretrizes definidas até agora, no que diz respeito ao lixo eletrônico, especialistas consideram que houve avanços (veja histórico aqui) – apesar da forte resistência da indústria ao estabelecimento de metas para coleta e reciclagem de materiais. Nesta entrevista, o analista ambiental e ativista Felipe Andueza chama atenção para o momento favorável, de grande interesse pelo tema. Também analisa
os desafios ainda postos para que sociedade civil, empresas e poder público cheguem a um consenso que viabilize a implantação progressiva e sustentável de medidas para redução de consumo, reutilização e reciclagem de resíduos. Esse debate está no cerne do Conselho Interministerial, criado pelo Ministério do Meio Ambiente, que coordena o encaminhamento da próxima regulamentação.

ARede – A Política Nacional de Resíduos Sólidos, recebeu a primeira regulamentação no final do ano passado. Qual a sua avaliação sobre as deliberações que ocorreram até o momento?
| mais >

Seminário Internacional de Resíduos Eletrônicos em Recife traz destaques internacionais da área

O evento contará com a participação de mais de 150 especialistas da indústria, da sociedade civil, da academia e do poder público, segundo o site da insituição que promove o seminário, a Porto Digital. Veja a programação completa em arquivo anexo, com destaque para a Elaboração de Termo de Referência sobre Boas Práticas de Gestão de Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos.

O Coletivo do Lixo Eletrônico também estará no evento, com a participação do especialista em direito de resíduos Diogo Guanabara e do analista ambiental Felipe Andueza. Personagens de destaque na gestão de resíduos sólidos e eletrônicos do país assistirão ao evento: a Profa. Tereza Cristina Carvalho, diretora do CCE – Centro de Computação e Eletrônica da Universidade de São Paulo e responsável pelo CEDIR (USP); o Deputado Federal; Zilda Maria Faria Melo, gerente de Resíduos Perigosos, Secretaria do Ministério do Meio Ambiente. Entre os destaques internacionais, haverá Uca Silva – Coordenadora da Plataforma Regional de Residuos Eletro-Eletrônicos na América Latina e Caribe (RELAC); John Dickenson, Co-coordenador Task Force “ReUse” da ONG StEP; Sarah Westervelt, coordenadora do Projeto E-Waste da Rede de Ação de Basiléia (BAN) e Leila Devia, diretora do Centro Regional Convênio da Basiléia America do Sul.

São Paulo: metas de coleta obrigatória de eletrônicos devem ser estabelecidas até final de março de 2011

A Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo determinou que, por meio de sua resolução no. 131 de dezembro de 2010 (em anexo) e de acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos: ficam obrigados os fabricantes, distribuidores e importadores de produtos eletro-eletrônicos e lâmpadas fluorescentes (entre outros produtos especiais) a:

Artigo 4º - Ficam os fabricantes, distribuidores ou importadores dos produtos
relacionados nos incisos I a VI do artigo 3º desta Resolução obrigados a:
I - Manter, individualmente ou sob a forma de parcerias, postos de entrega voluntária
para os resíduos pós-consumo
;
II - Orientar os consumidores quanto à necessidade de devolução dos resíduos pósconsumo;
III - Cumprir as metas estruturais e finais de recolhimento;
§ 1º - Os resíduos recolhidos deverão ser encaminhados para reciclagem,
recuperação energética, reutilização ou outra destinação permitida pela Companhia

Ambiental do Estado de São Paulo - CETESB.
§ 2º - As metas estruturais de que trata o inciso III deste artigo deverão ser
estabelecidas pela Comissão Estadual de Gestão de Resíduos Sólidos até 31 de
março de 2011

§ 3º - As metas finais de recolhimento que trata o inciso III deste artigo deverão ser
estabelecidas pela Comissão Estadual de Gestão de Resíduos Sólidos até 31 de
março de 2014
.”

Finalmente, o Estado de São Paulo tem, em sua legislação, um mecanismo reconhecido internacionalmente como eficaz para a aplicação de novas leis: as metas graduais. Um tema que lutamos muito para colocar em pauta.

Filme Lixo Extraordinário é indicado para o Oscar de Melhor Documentário

O filme que trata sobre a sobrevivência e os dramas dos catadores de lixo no Brasil já foi premiado nos Festivais de Berlim e Sundance e acaba de ser indicado ao Oscar de Melhor Documentário. As condições de trabalho e vida de catadores e das comunidades que vivem em torno a lixões, causa direta da péssima gestão de resíduos sólidos de nosso país, dão o drama humano do filme aclamado mundo afora. E aqui dentro? Começaremos este ano de estreia da Política Nacional de Resíduos Sólidos com o intuito de erradicar essa deplorável situação sócio-ambiental? A desumana e injusta realidade retratada no filme nos lembra como o Brasil ainda está muito longe de ser um país desenvolvido, democrático e justo. Veja a entrevista com um dos diretores de Lixo Extraordinário concedeu ao site GreenNation.

Você, que adora o mundo digital, conhece seu lado “sujo”?

Texto publicado originalmente no Blog do Sakamoto, co-escrito por Dani Matielo, Leonardo Sakamoto e Felipe Andueza.

Neste momento em que todos louvamos o admirável mundo novo trazido pela tecnologia, com suas distâncias encurtadas e a possibilidade de distribuir conhecimento, faz-se necessário manter os olhos bem abertos sobre os seus efeitos colaterais, agravados pelo consumismo inconsequente. Até porque, a estrada para a perdição é asfaltada com monitores de computador usados (e rejuntada com saquinhos plásticos, é claro) | mais >

Conteúdo sindicalizado